Jogue com Kakegurui na Netflix!

julho 25, 2019


Kakegurui é o tipo de anime que deixa de boca aberta quando uma personagem aposta 20 mil no primeiro episódio, e no terceiro você surta quando outra aparece com uma dívida de 300 milhões. Junte jovens milionários, até bilionários, um colégio dominado por um grêmio insano, alunos loucos e uma cultura institucional de jogos de azar. Aqui, não são suas notas, beleza ou popularidade que te deixam em evidência, o único fator que importa é sua habilidade nos jogos. Mas a coisa muda um pouco de figura quando Yumeko Jabami é transferida para o colégio. Diferente dos outros alunos, ela não joga para vencer, ganhar vantagem ou status, ela joga única e exclusivamente porque é uma jogadora compulsiva. A emoção orgásmica de se estar jogando a faz aceitar qualquer aposta; em japonês, "kakegurui" literalmente significa "jogador compulsivo".

Eu normalmente não vejo animes sobre coisas mundanas. Esportes, jogos, cozinhar, slice of life etc. são coisas que me deixam entediada, por isso sempre acabo me focando em fantasia, suspense, ficção-científica ou em batalhas; por isso ao navegar pela Netflix, ignorei Kakegurui, até ver o comecinho do trailer por acidente. Depois, o simples poster da Yumeko acabou por me deixar interessada, pois se tem uma coisa que me deixa intrigada são meninas com olhos vermelhos e expressões psicopatas. Depois de assistir não só a primeira, como a segunda que foi lançada recentemente, posso resumir o anime como "intenso". Muito entretenimento, não há um segundo em que você fica entediado, muito por conta da direção e da ansiedade de saber quem ganhará tal jogo, como tal aposta prosseguirá, o quão a próxima aposta pode ser pior.


Uma coisa curiosa é como as pequenas ações são bem animadas, o simples ato de colocar uma moeda na mesa ou caretas em resposta a uma possível vitória ou derrota viram um quadro fechado com trilha sonora forte, tudo para deixar claro que qualquer ato durante um jogo é o prato principal do anime. Quanto aos personagens, eles são estáticos, a maioria se mantem no final do jeito que começaram, mas o design marcante e atmosfera maluca e frenética escondem tal falha; são alunos malucos guiados por uma protagonista ainda mais louca, porém, a falta de desenvolvimento de personagem acaba ficando esquecido quando você mergulha na proposta.

E um fato que achei interessante é que as personagens femininas são importantes aqui; quase a totalidade é formado por mulheres, homens relegados a papéis terciários. Geralmente, é o inverso que acontece, não só em animes, mas na mídia em forma geral, então é legal ver uma obra onde somos importantes. Inclusive, na segunda temporada, temos o arco da eleição na qual os votos são dados a quem vencer mais jogos, e dos dez primeiros colocados, oito são mulheres; ou seja, elas não são só números, são extremamente inteligentes e estrategistas. O que poderia ter se transformado facilmente num harém na mão de outros artistas, acaba sendo sobre mulheres dominando uma escola e apostando até as últimas consequências.


Além do jogo, uma parte proeminente do anime é envolta em sexualidade, tratado aqui de forma irreverente e às vezes até exagerada. Jabami Yumeko é uma jogadora compulsiva, tão doente que jogar é praticamente seu apetite sexual, nada mais lhe satisfaz que jogar. Há também um alto grau de orange, ou seja, tensão sexual lésbica que te faz pensar se Jabami é de fato bissexual. E claro, como a história é envolta de personagens desajustados, é de esperar que romances também o sejam, e mesmo que sejam quase inexistentes aqui, o pouco que tem é permeado pela atmosfera desajustada do colégio, desde Jabami virando alvo de uma obsessão e paixão de outra jogadora insana até o romance subliminar e psicologicamente dependente da secretária e sua presidente do grêmio. 

Em resumo, apesar da falta de um desenvolvimento para Jabami ou de certos exageros, Kakegurui é um entretenimento frenético e belamente animado que com certeza vale uma maratona. De qualquer forma, você pelo menos sairá do tédio.


O mangá atualmente está continuando o arco da eleição, que certamente será continuado na segunda temporada. O arco será finalizado ainda este ano para acelerar a produção do anime? Ninguém sabe, mas para quem não aguenta esperar (ou prefere começar lendo), o mangá está disponível em português e você pode comprar o volume 1 aqui: <https://amzn.to/2NSWtUJ>. A obra é escrita por Homura Kawamoto e desenhada (talentosamente) por Tōru Naomura. 


You Might Also Like

0 comentários