Seishun Buta Yarō: o anime pelo qual você vai se apaixonar

dezembro 01, 2019

Anime 21

Sinopse:
Sakuta Azusagawa é um adolescente que leva uma vida aparentemente normal, até o dia em que encontra Mai Sukarajima fantasiada de coelhinha sexy em uma biblioteca. O estranho é que ele é o único que consegue enxergar a Mai e eles se juntam para investigar o fenômeno, conhecido como Síndrome da Adolescência. Outras pessoas ao redor de Sakuta vão sendo afetadas de formas diferentes pelo misterioso fenômeno, enquanto Sakuta e seus amigos tentam ajudar. 

Seishun Buta Yarō wa Bunny Girl Senpai no Yume o Minai, conhecido aqui no Brasil por Buta Yarō, é um anime que retrata algumas doenças psicológicas de forma metafórica envolvendo física quântica para explicar os sintomas do que eles chamam de Síndrome da Adolescência. Quando eu ouvi falar desse anime pela primeira vez duas coisas me desanimaram: envolver física e a tradução do título ("Adolescentes porcos e idiotas não sonham com garotas coelhinhas veteranas"). Soube que uma menina se vestia com roupa sexy de coelhinha, e pensei "certamente não vou gostar disso". Agora corta para dia primeiro de dezembro de 2019: esse anime entrou para o meu top 5. Sério, ainda estou tentando decidir se ele passou Ano Hana, que ocupa o top 1. 

Wallhere
O Sakuta parece um adolescente idiota e despreocupado que fala coisas indecentes em momentos inapropriados. E apesar dessa aparência de "fod@-**", ele está sempre ajudando as vítimas da síndrome da adolescência. 

O que mais me atraiu foi a forma metafórica usada para retratar doenças mentais como depressão e ansiedade. Esses problemas tão atuais, mas ainda tão estigmatizados, são retratados de formas reais e explicados pela física. 

Peguemos como exemplo a primeira vítima da síndrome que aparece no anime: a Mai. Ela está vestida como coelhinha porque está tentando chamar a atenção das pessoas, que não conseguem enxergá-la. Ela não é capaz de fazer coisas simples, como comprar um pão em uma loja, porque a atendente não a vê. Ela era uma atriz conhecida e de repente, as pessoas sequer reconhecem seu nome. O Sakuta é a única pessoa que ainda consegue vê-la. Não pude evitar de pensar nas pessoas vítimas de depressão grave que são incapazes de levantar da cama, de executar tarefas simples. Pessoas que se sentem invisíveis, porque ninguém consegue ver seu sofrimento. O essencial é invisível aos olhos, como diria Saint-Exupéry.

Rio Futaba é uma das únicas amigas de Sakuta, e apesar de ser inicialmente cética em relação à Síndrome da Adolescência, é a que mais o ajuda a desvendar os mistérios. Como único membro do clube de ciência, é aquela capaz de associar os fenômenos que estão acontecendo com alguma teoria proposta pela física. 

Uma das personagens mais importantes na construção do Sakuta, e que aparentemente é só mais uma personagem fofinha boba de fan service é a Kaede Azusagawa. Sim, note que o sobrenome de ambos são iguais, porque eles são irmãos. Quando você for assistir esse anime, preste muita atenção na Kaede. Ela é muito mais importante do que aparenta.

O final do anime é difícil de conceituar. Primeiro, porque ele é triste e feliz ao mesmo tempo. Segundo, porque ele deixa pontas soltas. Mas isso tudo é arrematado com primazia no filme Seishun Buta Yarō wa Yumemiru Shōjo no Yume o Minai. Pegue a caixa inteira de lenços para ver esse filme. Você vai precisar. 

Outras personagens vão surgindo, também vítimas da Síndrome, apesar de cada uma apresentar sintomas muito diferentes e característicos. O próprio Sakuta sofre a síndrome. Acompanhar a solução de cada caso é muito legal. É bem empolgante também quando você, enquanto telespectador, consegue juntar os pontos sozinho e deduzir o que vai acontecer em seguida. Muito legal quando você deseja estar errado, porque o que vai acontecer é horrível.

Fiquei tão apaixonada pelo anime que nem acredito que consegui escrever sobre o assunto. A única coisa que eu tenho para dizer é assistam. Assistam muito, assistam demais. É definitivo, está no meu top 1!

Nota:  ⭐⭐⭐⭐⭐

You Might Also Like

0 comentários