Você precisa assistir o desenho da Arlequina!

By Alana Campanha - dezembro 18, 2019


Nunca gostei da Harley Quinn. Eu me lembro de quando era criança e a vi pela primeira vez no desenho da Liga da Justiça. Eu a odiei instantaneamente, não conseguia compreender por que ela aceitava ser tratada como um lixo, achava-a terrível e uma personagem burra (até antes da onda de "desconstrução" na internet eu já achava isso péssimo). Então os anos se passaram e perceberam que a Harley fazia dinheiro. Os games Arkham alavancaram a popularidade dela e pouco a pouco, ela se entranhou nos quadrinhos e apesar do péssimo Esquadrão Suicida, a popularidade foi descomunal. Hoje, Arlequina estrela diversas séries e mini séries nos quadrinhos e animações, e há anos, separou-se completamente do Coringa. Pois não dá para fazê-la uma anti-heroína e ganhar muito dinheiro com sua fama e ao mesmo tempo fazê-la uma personagem burra e dependente. A nova Harley é um espírito livre e arruaceira que superou sua obsessão e deixou para trás ser uma "cria" do Coringa. Harley, finalmente, construiu sua própria identidade.

A nova série animada Harley Quinn captura muito bem essa faceta recente de Harley. Vemos sua antiga obsessão com o Coringa e traje clássico, ambos vindos de sua primeira aparição em Batman The Animated Series, para logo serem confrontados por Poison Ivy (Hera Venenosa), uma das estrelas do piloto e a que puxa tanto o plot quanto Harley para frente. É delicioso assistir os diálogos de Harley e Ivy, a seriedade e sensatez de Ivy e a infantilidade e alegria com pitadas de psicopatia de Harley trazem um tom espirituoso e dinâmico na relação. Você nunca ficará entediado. E na verdade, todos os diálogos são muito bons, humor sempre acertando em cheio. 


A cena em que Harley vê uma foto antiga sua, da época em que ainda era a psiquiatra Harleen Quinzel, é excelente e consegue mostrar quem ela era, que é e quem pode ser. Poison Ivy a convence que Harley é muito mais do que isso e que o Coringa não a ama, essa lenta realização cozinhando ao longo do piloto enquanto Harley tenta se convencer do contrário. O que foi necessário, não é como se ela fosse parar de amá-lo de uma hora para outra; a forma de saber que Ivy está correta e que precisa seguir seu próprio caminho é feita de uma maneira muito boa e convincente no primeiro episódio. O Coringa amar o Batman e não ela faz a montagem da descoberta ser até de quebrar o coração e emotiva apesar do humor que é o ponto alto da série. Mas não há nada melhor que uma comédia que faz sentir, não é mesmo?

Como não podia deixar de ser, é um desenho adulto. Geralmente, isso significaria design de personagem terrível e animação péssima (alguns produtores pensam que se tiver piadas de sexo é o suficiente então o resto pode ser um lixo), mas o aspecto técnico de Harley Quinn se segura bem. Harley está maravilhosa, apesar do design e traje de Ivy não serem inspirados. O próprio Coringa é uma versão bem reconhecível, com zero esforço da equipe de criação. No quesito arte, nossos olhos vão se voltar à Harley. Sua movimentação e animação como um todo o suficiente para fazer jus à violência que claramente seria parte de uma série como essa. É muito divertido ficar vendo a coreografia de luta, Harley e suas acrobacias malucas e disposição para quebrar ossos é uma coisa que não vamos ver em live action (a não ser que Aves de Rapina surpreenda), então que bom que podemos ver aqui. 


E é bem interessante em que como o relacionamento de Harley Quinn e Poison Ivy tem potencial. São melhores amigas e se amam, e suas personalidades contrastastes protagonizam muitas cenas divertidas. Nos quadrinhos, elas são namoradas, mas não dá pra saber se isso acontecerá na série, provavelmente a relação vai se desenvolver aos poucos. Harley acabou de sair de uma relação terrível, não é uma boa ideia um outro romance aparecer tão rapidamente. E de qualquer forma, as duas ainda são os pilares da série. Curiosamente, as duas também estão protagonizando uma série nos quadrinhos, que que também captura a relação muito bem, além de ter um tom parecido. 

Harley Quinn pode não ser para todos, pois não se enganem, quem não gosta de cenas sanguinolentas ou mutilações mesmo que em desenho, pode não ter a melhor das experiências. Mas se for a sua praia ou simplesmente não se importar, pois mais do que tudo, é uma comédia, então é recomendação garantida. Para fãs do universo do Batman ou para quem conhece nem que seja um pouquinho, Harley Quinn vai arrancar umas boas risadas. 





  • Share:

You Might Also Like

0 comentários