Como é a neve? A descrição mais completa impossível

By Thaw - setembro 24, 2020

Quem vê essa foto, não imagina o frio que passei nesse dia.

Nós, amantes da literatura, vira e mexe nos deparamos com cenas que se passam na neve. Esse fenômeno da natureza existe só na imaginação de muitos de nós, brasileiros. Lembro-me de quando li o conto Bola de Sebo, de Guy de Maupassant, e de como a professora falou da importância da neve naquele contexto.  

Quando a gente pensa em neve, pensamos em como é bonito, romântico, e, é claro, frio. Mas quanto frio? Como frio? Como mensurar um frio de temperaturas absurdamente negativas quando vivemos em um país - em sua maioria - de clima tropical?

Bom, muitos de vocês sabem que já morei nos Estados Unidos, e eu morei em uma região que neva no inverno. A ideia que eu tinha sobre o que era a neve, e o que a realidade me mostrou são coisas totalmente diferentes. Por esse motivo, resolvi vir aqui e escrever sobre as sensações causadas pela neve. Quero ressaltar que obviamente se trata de uma visão subjetiva. 

Gostaria de começar com um fato óbvio: neve derrete. Você vai querer um guarda-chuva e roupas e sapatos impermeáveis. Se sair com uma roupa comum, a neve vai cair na sua roupa, derreter e você vai ficar molhado. E ficar molhado em um lugar que está muito frio, além de ser uma sensação física ruim, pode te deixar doente. 

Visualmente, quando a neve está caindo, o céu está bem nublado. É muito parecido com quando está chovendo sem sol. Quando você olha para cima, você consegue ver pequenas formas disformes e brancas que caem com leveza e relativamente devagar - dependendo do vento. Quando está ventando muito, essas bolotinhas de algodão se movem com o vento. Se o volume de neve for pequeno, elas caem no chão e não se acumulam. Dependendo de como estiver a temperatura, depois de um tempo (geralmente da noite para a próxima manhã) essa neve se derrete e solidifica em gelo fino, daí o fato de carros derraparem na neve e pessoas escorregarem e caírem. Quando o volume de neve é grande, ela se acumula sobre as coisas, e mesmo que fiquem vários dias sem nevar depois disso, a neve pode demorar muitos dias para sumir, então é comum ver montes de neve vários dias depois de parar de nevar.

A neve na cidade costuma ser tirada do caminho. As pessoas compram sacos gigantescos de sal, como o nosso sal grosso usado em churrasco, então quando está frio e nevando, às vezes vemos granulados de cores como azul ou verde no chão. É o sal jogado ali para dificultar o congelamento da neve derretida, além de derreter a neve que cai ali em pouco volume. Quando neva muito, o sal não dá conta da neve e ela se acumula. As pessoas usam pás para raspar a neve do caminho, e caminhões passam pelas ruas da cidade raspando a neve da rua. Essa neve costuma se acumular próximo às sarjetas, e, claro, fica suja, então não é aquela coisa branquinha e bonita que vemos nos filmes, e sim montes de gelo sujos de barro, folhas de árvore e coisas do gênero. Geralmente não tem muito lixo, porque as pessoas não têm o hábito de jogar lixo no chão. 

Quanto a textura, a neve é exatamente igual aquele gelo que se forma no refrigerador de nossas geladeiras. Experimente pegar um copo e raspar aquele gelo branco, jogue o gelo na mão e - voilá - é assim que se parece a neve quando você pega na mão. O cheiro também é muito parecido com quando você abre um refrigerador limpo. O gelo tem um cheiro muito característico, é um cheiro gelado, e quando você está dentro de casa ou de alguma loja, o ar-condicionado costuma estar ligado, e quando você sai desse local a temperatura e o cheiro te atingem. Sabe aquele montinho de gelo que você tirou do congelador? Aproxime do seu nariz e cheire. É muito parecido.

Por último, claro, a sensação térmica. Frio parece um eufemismo, porque estamos acostumados com um padrão de frio muito distante do frio propício para a neve. Quando você sai de um ambiente fechado, o frio te atinge com tudo. Sabe quando você abre o refrigerador, e aquele ar frio te cerca? É tipo isso, só que ao invés do frio atingir só o seu rosto, atinge seu corpo inteiro. É um choque térmico. Quando você está dentro de casa, vestindo camadas e mais camadas de roupa, e colocando algo impermeável por cima e bota de neve, você começa a suar. Quando pisa fora de casa, o ar gelado te engole. Poucos minutos depois de estar exposto à neve, seu nariz e orelhas ficam adormecidos, e talvez alguns dedos dos pés e das mãos também. Aliás, as suas mãos e pés absorvem o frio de uma forma maluca. Sabe quando você tem que mexer com carne congelada, e parece que o frio entra no osso da sua mão e você sente um impulso forte de colocar a mão embaixo da água corrente para aquecer sua mão e tirar aquela sensação do seu corpo? Prazer, sensação de estar exposto à neve. O frio faz com que você sinta aquela dor de "congelamento dos ossos", contudo não tem água pra enfiar o corpo inteiro embaixo para tirar aquele frio de você.

A primeira vista, a neve é bonita. Contudo, se você precisa fazer coisas normais como estudar, trabalhar, ou precisa se locomover de um lugar para outro por algum motivo, sua vida pode se transformar em um pequeno inferno. Como deu para perceber, o frio é horrível, e você tem que vestir um monte de camada de roupas - que, esqueci de falar, atrapalham bastante seus movimentos -, usar uma bota de neve que não é a coisa mais confortável do mundo, mas que mantém seus pés secos e diminui o risco de quedas, e tentar manter sua cabeça o mais quente possível com touca, snow earmuffs (aqueles protetores que parecem headset felpudos). Dirigir é perigoso, o carro pode derrapar e o risco de acidentes aumenta. Você não pode freiar de uma vez, tem que ficar dando "soquinhos" no freio do carro muito antes de chegar no local que você realmente quer parar. As escolas fecham, assim como muitos locais de trabalho, e aí você tem que trabalhar homeoffice, e se não for possível, você tem que repor esse dia de trabalho depois. Antes de sair de casa de carro, tem que limpar a neve dos vidros para conseguir enxergar e dependendo do volume da neve, tem que manter o limpador de parabrisa ligado para que a neve não atrapalhe você ver o trânsito. Existe um apetrecho parecido com um rodinho pequeno, utilizado para tirar o gelo dos vidros antes de dirigir.

Imagino que se você está sendo exposto à neve, mas em um contexto de férias, em que seu objetivo é curtir o tipo de programa que só dá para fazer na neve, seja totalmente diferente. Mas se tem que cumprir obrigações, não vai ser tão divertido assim. 

E é claro, você pode tirar uns minutos para sair na neve, tirar fotos, fazer um boneco de neve (algo que é bem difícil de fazer), brincar de guerra de neve... mas a realidade é que você vai querer um local seco e quentinho depois de alguns minutos. 

E o último detalhe é que a neve vai te deixar deprimido. Não a neve em si, mas o clima. No inverno, os dias são muito curtos. Tem vezes em que não tem sol nenhum por vários dias. O céu começa clarear entre 8-9 horas e às 5 da tarde está escuro como se fosse noite. É comprovado cientificamente que a falta de vitamina D aumenta em 75% o risco de depressão. Você acorda várias manhãs seguintes e não tem um pingo de sol entrando pela janela. O dia fica escuro, nublado e frio. É sufocante, e faz você se sentir triste, desanimado, com vontade de chorar. Sério, é bizarro. 

Depois desse texto, você tem a ideia mais exata que eu consigo passar sobre neve. De textura a cheiro, tentei cobrir todos os pormenores. Espero que da próxima vez que uma cena com neve aparecer nos seus textos, você consiga se lembrar das descrições acima e que isso torne a sua experiência melhor. 

Gostou desse texto? Manda o link para os amigos e amigas!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários