Bem-vindo ao Jantar Secreto!

By Alana Campanha - fevereiro 25, 2021

 


Título: Jantar secreto.
Autor: Raphael Montes.
Editora: Companhia das Letras.
Páginas: 360.

Sinopse: Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de sucesso na capital fluminense. Mas o dinheiro está curto e o aluguel está vencido. Para sair do buraco e manter o apartamento, os amigos adotam uma estratégia heterodoxa: arrecadar fundos por meio de jantares secretos, divulgados pela internet para uma clientela exclusiva da elite carioca. No cardápio: carne humana. A partir daí, eles se envolvem numa espiral de crimes, descobrem uma rede de contrabando de corpos, matadouros clandestinos, grã-finos excêntricos e levam ao limite uma índole perversa que jamais imaginaram existir em cada um deles.


Posso dizer que tenho um senso artístico meio mórbido. Adoro histórias sombrias, sobre criminosos, ou aqueles enredos onde claramente tudo vai dar errado para os personagens, numa tensão constante. Assim, desde o lançamento de Jantar Secreto, já me interessei em ler, mas só agora consegui de fato. 

A sinopse dessa história tem cara de filme vindo do cinema extremo que consegue ser proibido em vários países: o protagonista e seus amigos se mudaram para o Rio de Janeiro para cursar faculdade, mas ao longo dos anos a situação econômica piora junto com a crise. Sem grana, eles aceitam empregos menores e tentam sobreviver na crise econômica para não precisarem abandonar o "sonho de morar na capital" e voltar à cidadezinha natal. Pois bem, as coisas pioram e numa tentativa desesperada para ganharem dinheiro e pagarem a dívida do aluguel, eles decidem fazer jantares em casa e oferecerem na internet por um preço, numa espécie de "experiência gastronômica" que está virando moda. Mas no momento da inscrição, o amigo deles, zoando, mente que o jantar deles é de carne humana e que o preço é de 20 mil. 

O que eles não esperavam, aconteceu: vários interessados. Precisando da grana, eles seguem pela empreitada. Através de personagens bem diferentes entre si e narrado pelo protagonista cheio de culpa mas também obcecado por cada vez mais dinheiro, atravessamos as desventuras criminosas e a violência extrema com ares de requinte que só um livro sobre canibalismo gourmet poderia ter. 

O que me chamou a atenção, além do óbvio, foi o quão relacionável em certos pontos a história consegue ser, jovens recém-formados que achavam que viveriam um sonho e a crise vivendo e os destruindo; falta de empregos, falta de dinheiro, a vida adulta mostrando o que a vida realmente é. É um contexto bem legal que desperta muitas memórias, inclusive até atuais nos brasileiros. A diferença é que a maioria não vai chegar nesses extremos.

A escalada dos crimes é empurrada pelas diversas situações e acontecimentos que vão se acumulando uns nos outros. Dante, o narrador, está em eterno conflito. Sabe que faz coisas erradas e se acha um lixo humano... mas continua fazendo. O medo de ser o garoto que saiu do interior e foi para a cidade grande e fracassou é muito forte; e quanto aos outros amigos, cada um tem sua personalidade que se encaixa no absurdo e faz até "fazer sentido" a aceitação desse absurdo: temos o cozinheiro mal caráter que fora demitido do último emprego por assédio e é machista; há o criminoso de internet, um golpista com problemas mentais que faz artimanhas pela internet; e o médico gente de boa, o mais próximo de bondade que o livro chega, mas pela personalidade submissa, acaba aceitando o primeiro jantar após extrema insistência.

Jantar Secreto é aquela história que vai mostrar a ruindade humana, o quão longe estamos dispostos a ir para conseguirmos o que queremos e manter nossos sonhos. Também não tem medo de mostrar que o mal não existe somente em quem o pratica, mas quem o vê sem fazer nada. Se uma manipulação bem feita pode fazer alguém aceitar crueldades, o mal não estaria nela desde o começo?

Recheada de gore, é um caminho de assassinatos, tortura e apreciação gastronômica até o banho de sangue que se tornou o final de uma obra literária mais violento que eu já li. Para quem gosta de ficção violenta, para os fãs de Hannibal ou para os curiosos que querem espiar os extremos da ética humana ou uma culinária "inesperada", Jantar Secreto é um prato cheio.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários