O que é Fanfic?

by - 09:03

Você deveria estar escrevendo!
https://goo.gl/bX7qM8
Se nos finalzinho dos anos 2000 as fanfics viraram mania mundial, hoje em dia, elas já são relativamente conhecidas no público em geral, ou ao menos, dos geeks, nerds, ou qualquer um que tenha internet e já teve contato com fãs de alguma coisa. A publicação do romance 50 tons de cinza, pelo bem e pelo mal, popularizou o termo ainda mais, sendo ele uma fanfic de Crepúsculo. Apesar das fanfictions estarem por aí e todo mundo saber o que é, muita gente que não lê ou escreve simplesmente não entende o mundo fanfiction, acham que qualquer texto erótico ou até textão do facebook são fanfics.
Estou aqui para esclarecer de uma vez por todas, o que é fanfic. Agora, com a mente aberta e sem preconceitos, vamos lá!

Definição
Fanfic (fanfiction em inglês abreviada por fic) é uma história ficcional escrita por fãs de alguma coisa, seja sobre filmes, livros, celebridades & bandas, séries, animes etc. É qualquer história que os fãs escrevem com personagens e universo de terceiros ou histórias sobre pessoas reais. Você pode escrever uma história sobre Draco Malfoy depois da Guerra Bruxa em de Harry Potter ou criar uma história sobre seu ídolo favorito de Kpop. Basta você ser fã de alguma coisa ou alguém e criar qualquer história, seja em primeira, terceira, segunda pessoa, capítulos curtos, longos, em qualquer gênero ou subgênero imaginável. Assim, Fanfiction dá uma liberdade muito grande aos escritores, pois eles podem escrever seus personagens, universos e pessoas favoritas do jeito que quiserem.
Mas pode mesmo escrever sobre pessoas reais?? Isso não é errado??? Bem, é complicado. Eu mesma nunca escrevi sobre artistas, em minha opinião é bem constrangedor, principalmente fanfics com conteúdo impróprio, como histórias que fazem os artistas fazerem coisas erradas nas fanfic (relacionamentos abusivos que os artistas nunca fariam na vida real). Entretanto, a maioria das fanfic de pessoas reais não é realmente sobre artista tal; nas histórias, autores pegam o nome e aparência do artista e a partir disso, o escrevem em outro contexto, praticamente criando um personagem novo, já que a grande maioria são universo alternativo (universo alternativo são fanfics que não seguem a realidade do material base, ou seja, é como se passassem num universo à parte, como uma história onde Harry, Hermione e Rony fossem brasileiros e fossem pra uma escola de Arte e Música no Rio de Janeiro). Assim, as histórias se passam em outras realidades, sem seguir o contexto real em qual as pessoas reais estão inseridas.
E sim, fanfic são histórias de qualquer gênero ou subgênero, não só eróticas. É como afirmar que só existem animes de sexo só porque parte deles é sobre isso. Sexo vende e sexo choca. Existem dezenas de gêneros e subgêneros diferentes nas fanfiction que pessoas por fora nem se ligam. E elas não surgiram como literatura eletrônica. Não há data exata, pois fanfics são escrever personagens que não são de sua criação e na antiguidade isso era comum, até porque não existiam direitos autorais*. É bastante conhecido o caso do livro Dom Quixote (1615), escrito por Miguel de Cervantes. O livro fez muito sucesso na época, tão sucesso que foi publicada uma continuação. Mas a tal continuação foi escrita por um fã. Cervantes, que nem queria fazer uma continuação, se obrigou a escrevê-la só para o público ler o segundo livro verdadeiro ao invés daquele. Há muitas fanfics de Sherlock Holmes da época vitoriana, algumas até lidas por Sir Arthur Conan Doyle.
Star Trek promoveu uma onda de fanfics e com a chegada da tecnologia, praticamente todos os fandoms grandes da época iniciaram a corrida fanfiction. Hoje, os maiores sites de fanfiction são o mais recente Archive of our Own e o tradicional Fanfiction Net.
Qualidade duvidosa
Parece que eu vou precisar dizer o óbvio, pois muita gente não se liga: há fanfic boa e fanfic ruim. Por alguma razão desconhecida, só aquelas fanfic ruins, ou fanfics crack (fanfics crack são propositalmente bizarras ou “ruins”) é que ficam famosas pra aqueles fora do mundo fanfiction, como aquelas histórias bizarras de Selena Gomez e Faustão, ou aquela do Justin Bieber e Ana Maria Braga; essas histórias propositalmente malucas ficam famosinhas pro grande público, e claro que ele vai achar que todas as fanfic são assim. Assim como há livros ruins, há fanfics ruins, assim como há inúmeros trabalhos de excelente qualidade literária em ambos os casos.  Autores as escrevem tanto por gostarem de escrever e imaginar outros caminhos para o material original, quanto para treinar a escrita e pavimentar o caminho para uma futura carreira profissional. O próprio Neil Gaiman já escreveu fanfiction.
Os gêneros das fanfiction
Aqui, também temos os gêneros clássicos de filmes e livros que todo mundo conhece: drama, romance, comédia, ficção-científica, fantasia, faroeste etc; entretanto, há gêneros (muitos aliás) que foram criados no universo fanfiction e são utilizados principalmente nele, muitos que se originaram dos nomes das categorias e subdivisões de mangás e animes do Japão, mesmo que os termos ingleses serem mais utilizados no ocidente.
Subgêneros do Drama:
Angst. Palavra germânica que significa medo e ansiedade, normalmente empregada para descrever conflitos emocionais. Nestas histórias, o drama é pessoal e muito intenso, os personagens entram em conflito e sofrem abalos emocionais; ou o protagonista passa por um grande drama interior. Enquanto o gênero Drama é mais relacionado a momentos épicos dramáticos, como morte, acidentes, perda de parentes, o Angst (que também pode se relacionar a esses temas, no entanto) é mais associado a conflitos de grande carga emocional e dolorosa entre personagens ou o conflito pessoal do protagonista.
Dark Fic. Como o título já entrega, são histórias sombrias. Elas são uma versão mais pesada e melodramática das fanfic Angst, não raro, se tratando de morte ou suicídio. Podem ser vistas como um melodrama obscuro ou simplesmente um material perturbador. Elas não tem finais felizes. É bastante associada a um outro subgênero, a Death Fic, que se tratam de histórias nas quais o protagonista morre.
Hurt/Comfort. Nestas histórias, o protagonista passa por sofrimento muito grande, para depois, ou em poucos momentos ao longo da história, ele ser consolado ou ajudado por outros para superar o trauma. Geralmente, o sofrimento é físico e emocional, sendo muitas destas histórias relacionadas à tortura do protagonista ou momentos físicos muito traumáticos, como estupro, e não raro, as histórias são sobre o protagonista, já resgatado, tentando superar esses momentos traumáticos com ajuda de alguém especial para ele.   
Whump. Basicamente, são uma versão mais pesada de Hurt/Comfort, onde não há o comfort. Trata-se de histórias que se focam em protagonistas sendo machucados fisicamente. Este gênero concentra grande parte das fanfiction sobre tortura e abuso; aqui, o personagem não tem descanso ou conforto posterior, por isso, pode também ser chamada de Hurt/Hurt. Algumas delas podem causar polêmica se o autor parecer apreciar os momentos de tortura que descreve, como ocorreu com a fanfic Agony In Pink, cuja represália fez o misterioso autor desaparecer da internet. É o tipo dramático que mais se aproxima do Terror, porém, aqui, o psicológico do personagem ganha foco.
Outros casos: Como já devem ter percebido, o drama é aprofundado nesses tipos de fanfic em todos os graus possíveis. Muitos dos subgêneros dramáticos são controversos, pois se relacionam a temas pesados, alguns geralmente muito criticados, como o caso das Whump. Os temas em histórias dramáticas variam bastante, desde problemas de deslocamento e relacionamentos a doenças mentais.
Subgêneros do Romance:
Muitas dos subtipos de romance também servem para amizade (algumas vezes, o romance e amizade andam juntos, principalmente quando se trata de slow burn ou amores platônicos)
Fluff. Fanfics extremamente açucaradas, mostram o afeto entre personagens. São histórias doces cujo único objetivo é aquecer o coração do leitor. Há abraços, carinho, mãos dadas, beijos na testa, e diálogos bonitinhos; podem ser tanto sobre amigos quanto romances, ou ambos. Sempre terminam em finais felizes, e costumam ser felizes. É o completo oposto do Angst.
Smut (ou Hentai, em japonês) É o gênero conhecido do grande público não adepto de fanfics. São histórias que contém sexo explícito e desenvolvem o relacionamento do casal, normalmente tendo enredo, apesar de muitos capítulos se focarem no sexo. Quando o Smut é completamente pornográfico, sem qualquer enredo ou desenvolvimento, então de trata de uma fanfic PWP (Porn without Plot, literalmente, pornô sem enredo). Aqui também é trabalhado várias temáticas além das mais convencionais, como BDSM, garotos e garotas de programa, indústria do pornô, e liberdade sexual. (Aqui há também temas controversos como as chamadas SlaveFic, que apresenta sexo e romance entre senhor e escravo) etc.
Slow Burn. Não é exatamente um gênero, na verdade é uma técnica narrativa na qual o relacionamento entre duas pessoas é desenvolvido durante a história toda, e só no final eles ficam juntos ou seus sentimentos românticos ficam explícitos. É técnica eficaz para a construção individual de personagem, pois além da relação ser desenvolvida aos poucos, os personagens ficam de frente a questionamentos internos e reavaliam sua vida, sendo muito comum eles estiverem passando por uma crise existencial antes (ou durante) de se conhecerem. Como requer uma narrativa mais cuidadosa, geralmente são mais bem escritas que histórias românticas convencionais.
Slash (ou, Yaoi* em japonês) Histórias protagonizadas por um casal formado por homens e Femslash (ou Yuri em japonês) são histórias protagonizadas por um casal formado por mulheres. Aqui no ocidente, pelo menos, as palavras Slash e Femslash não estão sendo muito utilizadas; a maioria destas histórias são consideradas simplesmente no gênero Romance, não importando o tipo de casal. Em alguns sites, dá pra filtrar o tipo de casal que se quer ler no momento, sendo essas divisões: F/F (casal de mulheres), M/M (casal de homens) e F/M (casal de mulher e homem). Entretanto, todas as histórias são categorizadas como Romance, independente da orientação dos personagens.

Outros tipos e Subgêneros:
Crack. História bizarra, totalmente nonsense, inacreditável. Pode conter elementos bobos ou acontecimentos que te faz achar que o autor usava drogas enquanto escrevia. Esquisita, bizarra e muito maluca, normalmente contendo um humor bobo. Muitas fanfic crack são escritas para serem “ruins”, mas como o grande público não sabe a proposta do gênero, acham que, exceto as pornográficas, todas as fanfic são nesse estilo.
Universo Alternativo (AU em inglês). Como já comentado antes, são histórias onde o autor pega os personagens do universo original e os colocam em uma outra realidade, ignorando completamente o universo, mitologia ou enredo originais. Esse tipo de fanfic pode ser dividido em várias subcategorias, bem interessantes até, como Vampire ou Werewolf AU (personagens são vampiros e/ou lobisomens), Pirate AU (os personagens vivem em tempos piratas), All Human AU (todo mundo é humano, como histórias de Supernatural e Buffy em que todos os personagens são humanos comuns, vivendo num mundo comum), Mundane AU (todo mundo comum vivendo em nosso mundo comum, como a galera do Harry Potter no Ensino Médio vivendo sem magia e bruxaria).
Crossover. Histórias que reúnem personagens de diferentes universos, como Doctor Who acabando no universo Marvel ou Percy Jackson e companhia indo parar em Hogwarts.

A fanfiction ajuda muita gente a criar uma rotina de escrita diária, ajuda futuros autores profissionais a pensar criticamente a narrativa e técnicas de linguagem, além de estratégias de “consertar” a obra original. E claro, há aqueles que simplesmente escrevem por ser divertido e unem isso ao amor que sentem pela obra original. E diferente de publicações de livros, de filmes ou séries, a fanfiction dá uma liberdade temática praticamente ilimitada, o que é impossível para as outras mídias.


* Não há problema de Direitos Autorais em relação às fanfics. Em todas as histórias, os autores fazem um Disclaimer (aviso) que os personagens e universo original não pertencem a eles, e sim aos respectivos criadores, que são citados. O aviso é obrigatório em todos os sites de fanfiction e é proibido a obtenção de dinheiro através das histórias, pois conseguir dinheiro com personagens e universo de terceiros configura crime. As histórias são de graça, então não há quebra dos direitos autorais. No entanto, alguns autores simplesmente não aceitam fanfiction de seus trabalhos, alguns deles são Anne Rice e George R. R. Martin, por isso, muitos sites proibiram fanfics do trabalho deles, em respeito aos autores.


* Yaoi tem conotações diferentes no Japão. Apesar de, como no Slash, se tratar do relacionamento gay, elas são histórias sexistas, criadas somente para o público feminino heterossexual. Nestas fanfics, mangás e animes, um dos homens faz o “papel” de homem e o outro, mais baixo, cheio de trejeitos e muito parecido com uma garota, faz o “papel” da mulher, praticamente uma relação vestida de relação heterossexual; é também comum estupros entre o casal principal, que são totalmente romantizados pela narrativa. E fica pior, pois fora do gênero Yaoi, praticamente não há protagonismo LGBT.


  Gostou? Siga-me no Twitter ;)


You May Also Like

0 comentários