Forever | Cap. 1 - Segunda lua-de-mel

junho 03, 2018


Epílogo

Algumas coisas que acontecem em nossas vidas parecem uma grande ironia do destino. Como se ele quisesse debochar de nós, da nossa pequenez no mundo. Às vezes é difícil aceitar que você não é a número um. Às vezes é difícil lidar com essa realidade. Mas você acaba descobrindo que tem coisas que realmente são importantes, e ser o centro do universo não é uma dessas coisas. E às vezes, é preciso perder algo realmente valioso para perceber essa verdade.

É, comigo foi mais ou menos assim.

Cap. 1 – Segunda lua-de-mel

– Até que enfim, né mãe? – Eu disse para Bella, quando ela me contou a novidade.

Ela e Edward finalmente tinham entendido que eu estava crescidinha demais para que eles tivessem que abrir mão da vida deles para ficar se dedicando a minha. Eles eram tão superprotetores que nunca ficavam longe de mim. Não me deixavam correr riscos, ou fazer coisas que eles considerassem perigosas.

– É, você realmente está crescidinha. – Edward concordou com meus pensamentos.

Eu rolei os olhos com uma expressão irônica no rosto.

– Pena que você só percebeu isso agora que já tenho oito anos, estou casada há um, e nem moro mais com vocês. – Falei com humor.

– Isso é só um detalhe. – Bella disse, como se não tivesse lógica alguma por trás das minhas palavras.

Eu sorri pela convicção de sua frase.

Jacob e eu nos casamos doze meses atrás. Foi o dia mais feliz da minha vida. Nos apaixonar foi algo automático, simplesmente aconteceu. Algum tempo depois fiquei sabendo do imprinting dele por mim. Isso não mudou nada, claro.

Edward e Bella não ficaram muito contentes com a velocidade que nosso namoro se transformou em algo mais oficial e importante. Não queriam realmente que eu me casasse. Não por maldade, mas eles eram apegados demais a mim. Não os culpo, afinal eu serei eternamente o “bebê” da casa. A filhotinha dos Cullen.

– Quando você for mãe, você vai entender. – Edward disse, defendendo Bella. – Mas também não precisa fazer isso logo. – Ele completou.

Mesmo eu sendo a esposa de Jacob, meu pai não gostava muito de imaginar nós dois juntos. Eu podia entender isso. Meu estômago revirava quanto eu imaginava a lua-de-mel dele e de Bella. Eles eram meus pais! Era tão estranho imaginar eles fazendo isso...

– Mas nós voltamos logo, prometo. – Bella disse. – Será apenas um ano.

– Um ano? – Repeti chocada. – Vocês vão fazer só um ano de lua-de-mel?

Eu não podia acreditar! Depois de oito anos só em casa, sem nenhuma viagem só para os dois, e sem muito tempo para namorar de verdade, eles vão ficar fora só um ano? Caramba, para vampiros um ano não é nada!

– É que não vamos conseguir ficar longe de você mais tempo do que isso. – Bella se justificou.

– Edward Cullen e Isabella Cullen! – Eu os recriminei como se fossem duas crianças. – Os dois têm que fazer uma viagem de verdade, com o tempo necessário! Não se preocupem comigo, estou em boas mãos. Não consigo entender vocês dois.

–Ora, não tente entender. Nós somos os pais, e você nossa filha amada. E queremos ficar perto de você. Então, é apenas um ano sim. – Edward disse, sem dar espaço para discussões.

Suspirei, resignada. A última lua-de-mel da tia Rose e do tio Emm tinha durado dez anos. Eu queria que meus pais tivessem, no mínimo, metade desse tempo sem mim, para se curtirem a vontade. Embora eu não gostasse de ficar muito tempo longe deles, eu não era egoísta a ponto de deixar que viajassem só um ano, para que pudesse tê-los perto de mim logo.

Quando eu me mudei para La Push, para a casa que Jake comprou para nós, já foi um verdadeiro sacrifício ter que me acostumar com um lugar onde minha família não podia ir me visitar. Mesmo assim, eu fui. E eu sabia o quanto aquilo magoaria meus pais. Então, eu também tinha que entender que eles precisavam de um tempo só para eles.

Ia tentar convencê-los a viajar mais tempo, quando meu pai levantou o dedo indicador, me fazendo parar de falar antes mesmo de começar.

– Só um ano, e não se fala mais disso.

– Ok, ok, só um ano. – Concordei a contragosto.

–Edward, e se nós encurtássemos só um pouquinho esse tempo. Sei lá, uns seis meses já são muita coisa de lua-de-mel. – Bella tentou.

Chocada, eu a interrompi.

– Nada disso. Não quero que percam mais nada da vida de vocês por causa de mim. Um ano, você ouviu o que papai disse.

Edward sorriu, e acenou a cabeça concordando comigo.

– Mas um ano longe do nosso bebê? – Bella insistiu.

– Pára, mãe. É só um ano, pensa nisso. E, afinal de contas, o que demais pode acontecer em um ano? – Dei o ultimato.

Ela me olhou meio duvidosa e concordou.

Mas havia algo que eles não sabiam. Algo que nem mesmo eu sabia.

Dali a quatro meses, eu seria mãe de um bebê prematuro. E três meses após isso, eu estaria indo embora da casa de Jacob, deixando para trás não só o amor da minha vida, como também nossa filha e minha família toda.


Notas da autora: A vibe de Crepúsculo já foi há muito tempo, mas eu tinha essa história escrita e postada no Nyah! Fanfiction, e algumas pessoas me pediram para postar aqui. Assim como está escrito na capa, eu assinava como Lina Schiffer e deixei assim mesmo - quero evitar a fadiga hahaha. Todo domingo colocarei um novo capítulo no ar. Já vou avisando que essa não é uma história com final feliz, mas com certeza é uma que amei escrever. 

You Might Also Like

0 comentários