Cap. 13 – O psicólogo

by - 08:12


ATENÇÃO! ESSE POST É UMA CONTINUAÇÃO. SE CHEGOU AQUI POR ENGANO, TE ACONSELHO A LER OS CAPÍTULOS ANTERIORES.

Minha cabeça estava recostada no peito de Jacob. Seu coração agora batia num ritmo normal, calmo. Beijei-o ali, sentindo vontade de chorar de novo. Estava tão feliz que a única coisa que eu conseguia pensar em fazer era chorar.

– Senti muito a sua falta. – Ele disse, pela milésima vez. E eu não me cansava de ouvir.

– Eu senti muito sua falta também, Jake. Tinha até me esquecido o quanto combinávamos na cama.

Ele riu, e me abraçou.

– Hey, e quem era aquele cara das suas lembranças? Ele apareceu mais vezes do que o necessário.

– Está com ciúmes, Jacob Black?

– Devo ter, Renesmee Black?

– Ele era bom de cama. – Menti de brincadeira, e vi os olhos de Jacob se esbugalharem de susto. – Brincadeirinha, brincadeirinha! – Eu gargalhei alto, quando ele ficou bravo pela brincadeira de mau gosto.

– Renesmee… – Ele começou num tom severo.

– Você sempre foi o único, Jake. Eu te prometi isso, na primeira vez, lembra?

– Mas aquilo era apenas uma promessa boba. – Ele justificou.

– Eu não faço promessas bobas. E eu nunca quis outro.

– Tá, mas eu ainda não sei quem era o cara.

– Meu psicólogo, aquele que eu citei para você. Garry é vampiro também, e tem um dom extraordinário.

– Que seria…?

– Ele meio que… consegue alterar as lembranças. É mais ou menos assim: ele pode colocar coisas na cabeça das pessoas, ou tirar. E será como se esses pensamentos ou fatos nunca tivessem acontecido para aquela pessoa.

– Então ele tirou a sua depressão, foi isso?

Eu sorri de leve, com a pergunta dele. Seria fácil se tivesse sido assim, mas não foi.

– Não, ele me tratou de verdade. Ele não gosta muito de usar seu dom porque ele acha errado mudar os pensamentos das pessoas. Ele diz que isso é a única coisa que ninguém pode te tirar. Aquilo que você viveu, que você aprendeu, suas lembraças... Ninguém pode roubar aquilo que se guarda aqui. – Toquei a cabeça de Jacob. – Ou aqui. – Toquei seu peito.

Esses lugares são sagrados e invioláveis. Passei para ele esse pensamento.

– É, ele parece um cara legal. – Ele disse meio contrariado, e eu senti a ponta de ciúmes na sua frase.

Sem nenhuma reserva, sentei sobre ele, sentindo seu corpo reagir instantaneamente. Suas mãos grandes e quentes apalparam a base da minha coluna, apertando de leve.

– Você é o único cara legal do meu mundo, seu bobinho.

Antes que ele pudesse dizer qualquer outra coisa, calei-o com um beijo, e logo nos entregamos a paixão novamente.

Finalmente as coisas estavam voltando aos eixos. Eu tinha meu Jake de volta. Agora, tinha que reconquistar a Heather. E isso não seria tão fácil.

You May Also Like

0 comentários