Cap. 15 – Uma esperança

by - 13:33


ATENÇÃO! ESSE POST É UMA CONTINUAÇÃO. SE CHEGOU AQUI POR ENGANO, TE ACONSELHO A LER OS CAPÍTULOS ANTERIORES.

Meu coração deu uma martelada dolorosa no meu peito.

–Me… me desculpa. – Murmurei timidamente, abraçando com mais força o lençol em volta do meu corpo. – Me desculpa. – Repeti, já de costas para os dois, e com os olhos marejados.

Enquanto me vestia, ouvi Jake conversando com Heather, pedindo-lhe para ser mais educada comigo. O que não me impedia de sentir que era uma intrusa entre os dois.

Depois que a Heather pegou no sono novamente, Jake veio se deitar ao meu lado. Tentei fingir que estava dormindo para que ele não percebesse o quanto fiquei magoada com a atitude da Heather.

Não funcionou.

– Você vai ter que ter paciência com ela. – Senti que ele me repetiria isso mais vezes do que eu gostaria de ouvir.

– Eu sei. Eu sei.

Ele beijou o topo da minha cabeça.

– Vou te ajudar, Ness. A Heather é meio complicada, sabe, tipo você?

Não pude evitar um sorriso perante essa frase, embora não soubesse como ele poderia me ajudar com ela. Heather parecia determinada a me odiar.

Mas na manhã seguinte, entendi o que ele quis dizer com "ajudar".

Jake marcou de levar a Heather para visitar os “vovós sanguessugas”. Quase caí para trás ao ver que ele ainda chamava meus pais assim, e na frente da Heather.

A garota amou a idéia. Ela estava com saudades do vovô Edward.

E então, no último instante, ele teve um “imprevisto”. “Não tem problema se a mamãe te levar, não é?” Heather fez cara feia, mas ele explicou: “Ei, são os pais dela. Você não gosta de ver eles felizes? Então, a mamãe vai ter que visitá-los, porque isso vai fazê-los muito feliz.”

Totalmente contra a própria vontade, ela foi comigo. Não sem antes deixar bem claro que aquilo não mudava nada, e que ela ainda não gostava de mim.

Foi estranho.

O modo como eles continuavam iguais, e ao mesmo tempo tão diferentes. Olhos tristes, perdidos. Como cada expressão se iluminou ao me avistar. O jeito desesperado que minha mãe me abraçou, arrancando um “ai” de mim. O olhar compreensivo de Edward. A última vez que os dois me viram, foi antes da lua-de-mel. Pareciam séculos. Agora eu sei o quanto seria demorada uma lua-de-mel de cinco anos.

Heather não se importou de dividir a atenção. Na verdade, ela agia como se eu não estivesse ali.

Bella chamou-a para caçar, e Heather aceitou de bom grado.

Achei que aquilo tudo era apenas para que eu e Edward ficássemos sozinhos e ele pudesse me dar uma bela bronca por ter sumido tanto tempo.

– Não que você não merecesse. – Ele disse, lendo meus pensamentos. – Mas é outra coisa que tenho para falar.

O olhar dele vagou pela floresta. E depois voltou ao meu rosto.

“A Heather mentiu sobre o pesadelo. Na realidade, ela sonhou que você estava abandonando-a de novo. Ela ainda gosta de você.”



Notas da autora: Talvez eu já tenha falado isso, porque sou dessas que fala, esquece que falou, e fala de novo, mas eu reli toda a história antes de revisar e postar aqui. E eu chorei CO-PI-O-SA-MENTE! Tem momentos em que estou escrevendo e me sinto insegura. Sinto que o texto pode ser melhor e de certa forma, isso me atrapalha. Nada parece bom o suficiente. Mas aí, quando leio algo como Forever, percebo que um texto não precisa ser perfeito para ser bom - ou para tocar o coração das pessoas. 

You May Also Like

0 comentários