Cap. 21 – Despedida

by - 11:13


ATENÇÃO! ESSE POST É UMA CONTINUAÇÃO. SE CHEGOU AQUI POR ENGANO, TE ACONSELHO A LER OS CAPÍTULOS ANTERIORES.

Voltei para casa pronta para colocar meu plano em ação. Não foi tão difícil escolher. Coloquei as coisas em ordem de prioridade, descobri a mais importante e resolvi proteger isso. Eu só precisava de um apoio que eu sabia que teria. Eu conhecia a Heather o suficiente para saber que ela não diria não quando eu explicasse as coisas para ela.

Cheguei tarde em casa e fui recebida por um Jake preocupado.

– E aí, sobre o que você e aqueles sanguessugas conversaram?

– Posso falar sobre isso amanhã? Ainda estou um pouco assustada com tudo e gostaria de descansar um pouco antes de te dar todos os detalhes da minha viagem.

Ele fez cara de quem não gostou. Abriu a boca para falar, mas mudou de ideia. Ao invés disso disse:

– Você demorou muito.

– Também senti sua falta. – Respondi.

Ele sorriu e me abraçou.

– Eu senti sua falta.

Quase chorei. Estar ali naquele momento e saber tudo que eu sabia sobre o nosso futuro era o suficiente para eu não me sentir digna dele. Mas eu não teria muitas outras oportunidades de estar com ele assim. Talvez ele me odiasse depois de tudo, então eu só podia pensar em aproveitar enquanto eu ainda era uma Nessie amada.

Fizemos amor com gosto de despedida. Eu sei que ele percebeu. Entretanto eu o convenci de que apenas estava com muita saudade dele, e que ficara com tanto medo que pensava que nunca mais o teria novamente.

Jacob me consolou e eu vi em seus olhos as perguntas que ele queria fazer. Perguntas que nunca teriam respostas. Porque amanhã eu não estaria mais aqui. Como eu poderia?

Esperei o Jake cair no sono.

Assim que ele o fez, levantei silenciosamente e fui até o quarto da Heather.

Toquei-a e chamei seu nome através do meu dom. Ela acordou um pouco assustada, mas logo que focou meu rosto se animou.

– Hãm? Ah, a senhora voltou. – E me abraçou. – Achei que não chegaria nunca!

– Vamos dar uma volta, Heather.

– Agora, mamãe?

– Sim. Preciso te pedir uma coisa muito importante. Mas não posso falar aqui. Você vem?

– Claro. – Concordou. Ela levantou da cama e vestiu um casaco por cima do pijama. Ela segurou a minha mão, enquanto saíamos juntas da nossa casa. Antes de sair, peguei apenas aquele vidro com os comprimidos que eu precisava.

Andamos em uma velocidade humana normal. Eu queria aproveitar aqueles momentos com ela. Quem visse o que ia se suceder poderia pensar que eu não amava minha própria filha. Mas não era verdade.

Eu só amava o Jacob mais do que amava a ela. E sabia que ela também se sentia assim. E foi por isso que quando cheguei naquela mesma árvore na qual chorei após a primeira vez que a Heather me rejeitou, eu disse sem rodeios:

– Eu preciso que você se mate.

You May Also Like

0 comentários