A saga de colecionadora de mangás antigos

By Thaw - abril 25, 2020

Crunchyroll

Se você, assim como eu, gosta de animes, já deve ter esbarrado por aí em algum mangá. A esmagadora maioria dos animes são originários de mangás, então mesmo que você não leia mangá, você provavelmente sabe que existe uma história em quadrinho japonesa na qual o seu anime favorito é baseado. 

Eu particularmente, sou mais conectada com a leitura de mangás do que com assistir animes - o que é quase uma leitura também, já que fico lendo as legendas :D. Além disso, não tenho paciência para esperar uma semana ou mais pelo resto da história. Assim, quando descobri que existiam mangás e que a história neles estava sempre a frente do anime, migrar para isso foi um passo natural. Dropei o anime de Naruto quando o Jiraya morreu e até hoje não entendo porque assisti Bleach completo. Existem mangás dos quais eu nunca vi o anime, como Nanatsu no Taizai ou Ao no Exorcist. 

No geral, assim como você provavelmente faz, acompanho mangás em plataformas online como a Central de mangá, ou o Mangahost. Porém, além de ler online, eu gosto de comprar mangás das histórias que gosto mais. Tá bom, vai, eu colecionaria muito mais mangás se eu pude$$e, então acabo selecionando alguns que eu gosto especialmente. Na minha wishlist de natal de 2019 incluí ali alguns mangás que fazem parte da minha coleção e que quero comprar. Você vai reparar que um item, em especial, tem um número considerável de volumes faltantes, que é Inuyasha.

Inuyasha é um anime pelo qual me apaixonei na adolescência. Eu assistia na Globo, juntamente com Astroboy, todo dia antes de ir para a escola. Eu tinha uma amiga que também gostava e às vezes gastávamos horas discutindo possíveis finais e desfechos para a história. Entretanto, assim como acontecem com muitos animes que passam na TV aberta, a história foi parada no meio e eu não sabia o que fazer com aquela paixão. Na época, não tinha internet em casa. Eu via animes que colegas do meu irmão passava para ele por pendrive. Aliás, foi nesse método também que li um bom tanto de Naruto. 

Enfim, consegui, anos depois, assistir o anime Inuyasha completo e por ele ter esse lugar especial na minha vida, decidi colecionar o mangá também. E foi aí que percebi o quão difícil é completar uma coleção de mangá antigo. O último volume foi publicado no Brasil em 2009, pela JBC. Junta isso ao fato de Inuyasha não ser um mangá exatamente popular e pronto: completar coleção = missão impossível.

Até que não estou tão mal nessa missão: faltam 33 volumes de um total de 112, o que significa que consegui 79 volumes - dentre eles, o primeiro e o último, que geralmente são os mais caros/difíceis de conseguir.

A JBC teoricamente iria relançar Inuyasha, mas a realidade é que tenho certeza de que não vai acontecer. O mangá é gigante e não é muito popular, e tenho certeza que a JBC tem noção de que perderia bastante dinheiro nessa empreitada. Assim, mais essa esperança para ajudar a completar a coleção foi descartada.

Então, por enquanto, eu continuo em grupos de venda no Face, procurando no Mercado Livre e procurando em cada sebo de livros que encontro no meu caminho. Certamente a missão será afetada pela quarentena, mas não tenho a intenção de desistir. Não sei quando vou conseguir completar a coleção e espero muitíssimo que eu consiga.

E é isso. Só quis dividir com vocês essa vida de colecionadora de mangás sofredora. Se quiser colecionar algo, colecione algo popular-modinha como Naruto ou One Piece e preferencialmente quando eles estiverem sendo lançados e não 5 anos depois. Bye!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários