Você é escritor? Conheça a Arma de Tchekhov!

By Alana Campanha - abril 07, 2020


Lone Wolf Magazine

Quando você escreve, existe a preocupação de criar um bom enredo. E para criar um bom enredo, é necessário que os capítulos ou a maioria, girem em torno dele, em maior ou menor grau. Se o seu livro for sobre um grupo de pessoas sobrevivendo a um incêndio, seria estranho se metade do livro se passasse numa floricultura com uma moça pensando se vai ou se divorciar, sem qualquer conexão com o incêndio, personagens ou temática. Os subenredos precisam servir ao enredo principal e se não servirem, podem ser deletados. Essa alta precisão em apagar elementos desnecessários é o conceito principal da técnica chamada Arma de Tchekhov

Criada por Anton Tchekhov, um autor e dramaturgo russo, a arma é nada mais que uma regra para ajudar escritores. Nas palavras do próprio:

Se no primeiro capítulo você diz que há uma arma pendurada na parede, no segundo ou terceiro capítulo ela deve ser disparada. Se ela não for, não deveria nem ter sido mostrada. 

If you say in the first chapter that there is a rifle hanging on the wall, in the second or third chapter it absolutely must go off. If it’s not going to be fired, it shouldn’t be hanging there.

É bastante utilizado para evitar capítulos, personagens, qualquer elemento que não contribui com a trama da obra; é um meio interessante para ajustar o ritmo e evitar a "encheção de linguiça" que entedia leitores e desvirtua da trama. Importante salientar que a Arma de Tchekhov não é regra definitiva, principalmente para hoje. Nem todos os elementos apresentados precisam estar necessariamente conectados à trama, pois além do enredo o desenvolvimento de personagens é parte fundamental de uma obra e nem sempre isso estará conectado ao plot, mesmo quando a obra não é "character driven". 

Um exemplo de Arma de Tchekhov é a pedra no início de Parasite escrito e dirigido por Bong Joon Ho, cuja importância se desenrola no final do filme; na TV, a série The Good Place é um bom uso da técnica, pois praticamente todos os elementos durante os episódios auxiliam o mote principal e se tornam fundamentais no final da primeira temporada; nos quadrinhos, em Watchmen, o diário de Rorschach é citado e mostrado ao longo da obra e no final sua importância é estabelecida. Em O Mundo dos Pequeninos, o alfinete encontrado pela protagonista no início ajuda-a num momento decisivo perto do final.

O escritor deve saber até que ponto utilizar a técnica para não travar a própria escrita ao mesmo tempo em que leva seu enredo para frente.


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários