Como vencer o bloqueio na hora de escrever o seu livro

By Alana Campanha - abril 21, 2020

Get Literary 
Mais difícil que terminar um livro, um contro ou crônica, é escrevê-los. Sempre fui a rainha em "deixar para depois", em criar várias sinopses e premissas, pesquisar, olhar o Pinterest para ter ideias, mas escrever que é bom, nada. Já melhorei imensamente, então achei interessante compartilhar alguns pontos que me ajudaram a finalmente vencer o temido bloqueio. Não esperar por inspiração e só sentar e escrever parece longe da realidade, mas vencer é possível. Quando o costume se construir, não fazer isso é que será difícil.

Vamos lá:

1) Crie o ambiente perfeito

Pode parecer bobo e muita gente ignora, mas o ambiente em que você senta para escrever faz toda a diferença. Se o seu computador fica no meio da sala com todos passando e os barulhos da rua vindo da janela da frente seu processo de trabalho vai ser dificultado. Mesmo que consiga trabalhar neste ambiente, seus escritos nunca serão tão bons quanto seriam se você estivesse em um lugar adequado. 

Não dá, obviamente, para criar um ambiente do zero. Fazer um super escritório está no alcance de Stephen King e Gillian Flynn, não no nosso. Então o que fazer? Não há muitas opções ao não ser levar o computador a um lugar menos frequentado possível. Se for o seu quarto, leve-o para lá, se for algum cantinho nos fundos da casa, leve-o para lá. Se for computador fixo e não estiver num ambiente adequado, tente escrever num horário em que ele fique sozinho. Acordar meia hora ou uma hora mais cedo pode te entregar momentos solitários e silenciosos que seu processo criativo esteja precisando. 


2) Encontre um jeito de eliminar quaisquer distrações

É praticamente o passo anterior, as distrações te tiram do seus escritos, causam estresse e dificultam o processo. Num momento de bloqueio criativo, qualquer voz alta que seja pode ser definitivo para você perder um dia. Novamente, escolha horários em que sabe que terá silêncio, geralmente, isso ocorre de manhãzinha ou tarde da noite. Isso dependerá da rotina de sua casa. 



3) Descubra o horário em que você é mais produtivo

Equilibre o horário mais quieto com aquele em que você também seja mais produtivo. Se sua casa estiver mais silenciosa de manhãzinha e tarde da noite, mas você ser mais produtivo de manhã, se tiver de escolher, prefira a manhã. Claro que se puder escrever em todos os horários adequados disponíveis, é melhor aproveitá-los o máximo possível. 


4) Faça metas semanais ou quinzenais

Se seu cérebro não tiver uma meta para seguir, ele não vai ficar satisfeito e se ele não ficar satisfeito, mais difícil será convencê-lo de trabalhar. Faça testes. Se conseguir produzir um capítulo por semana, você conseguirá planejar melhor o cronograma do seu livro e seu cérebro vai perceber que se trata de algo sério e que acontecerá. Alcançar as metas que você mesmo propõe é um grande meio de ter satisfação e com ela, seguir o trabalho. Escrever todo dia pode ser uma boa meta, mas como a vida acontece e isso causar desânimo caso não consiga, prefira as metas semanais ou quinzenais. Um capítulo por semana ou a cada quinze dias, ou mil palavras por semana. 

Curiosamente, se sua meta for fácil, como quinhentas palavras por semana, você conseguirá ter um ritmo bom, pois como você sempre conseguirá alcançar a meta, mais rápido você vai escrever, pois terá sempre a satisfação de ter conseguido. Isso pode fazer com que você tenha sempre ânimo de ultrapassar a meta escolhida. 


5) Acrescente marcadores de revisão para facilitar futuramente a edição

Você está na página 80 e teve uma ideia para o livro que está escrevendo. O problema: para isso, você terá de reescrever cenas inteiras, às vezes, capítulos inteiros. Sua vontade é continuar o livro, mas agora ele só fará sentido se você fizer as edições, mesmo que o fato de você "voltar à estaca zero" te desanime. E não tem nada mais desanimador do que ao invés de continuar a história para enfim terminá-la, voltar nela. 

Para não parar o processo criativo, crie marcadores/comentários sobre todas as ideias que tiver, assim, não precisará voltar. Só quando o livro estiver terminado e você iniciar a edição, é que você trabalhará nas ideias novas. Para isso, acrescente os marcadores nos locais em que as ideias novas serão inseridas. Se um personagem novo precisar ser inserido no capítulo 3, marque lá, assim, você pode utilizar o personagem nos capítulos atuais que esteja escrevendo já sabendo que futuramente, você vai voltar para o marcador e inseri-lo. 


6) Leia o mesmo gênero do seu livro 

Isso serve não só para escritores com bloqueio criativo, mas para todos os tipos. Escrevendo suspense? Leia obras de suspense. Escrevendo romance? Leia obras românticas. Claro que a intercalação de gêneros também é importante, isso dará um ar rico a sua própria obra, mas aquele que conhece bem um gênero, vai escrevê-lo melhor. E não se limite a obras contemporâneas, procure também os clássicos que se aproximem de seu gênero e/ou temática; pode ter certeza que muitas das obras atuais que você gosta tiveram influência direta dos clássicos. Aprender com eles é aprender com os melhores se tratando da influência e importância. 

Esses são alguns passos que podem te ajudar a vencer o bloqueio criativo. Claro que depende de pessoa para pessoa, de contexto para contexto, mas já é algo que já possibilita um auxílio. É bem difícil, mas com os dias de prática, antes que perceba, o processo criativo já se tornará uma rotina tão fácil quanto escovar os dentes. Se vencer os dias iniciais, os próximos virão bem mais facilmente. 




  • Share:

You Might Also Like

0 comentários